Vamos a sua Definição:


A Nutrição esportiva é a área que aplica a base de conhecimentos em nutrição, fisiologia e bioquímica no esporte e atividade física. Dentre os principais objetivos da nutrição esportiva estão a promoção da saúde, melhora do desempenho e otimização da recuperação pós-exercício.


A nutrição esportiva é uma área acadêmica intimamente relacionada ao curso de Educação Física e ao curso de Nutrição. Desta forma a nutrição esportiva pode auxiliar um programa de exercícios com finalidade específica, seja para melhoria da saúde ou aumento de força.


Atualmente a nutrição esportiva é considerada por alguns autores como o segundo fator que mais influencia o desempenho de atletas, sendo o primeiro fator o treinamento. Obviamente depende-se da modalidade esportiva em questão, para um maratonista a nutrição esportiva é muito mais importante que para um atleta do tiro com arco.


A suplementação para atletas como maratonistas por exemplo, é importante devido ao grande gasto energético que este atleta apresenta, mas esta suplementação deve ser controlada para que não sobrecarregue o organismo do atleta.


Nutrição Esportiva e Suplementos:


Nos dias de hoje, a prática da suplementação esportiva passou a receber um respaldo científico muito grande e várias pesquisas vêm demonstrando que a performance e a saúde de atletas e esportistas podem ser beneficiadas com a manipulação dietética. Em relação a este tema, existem poucas controvérsias diante da documentação que comprova os efeitos benéficos para a saúde, mudanças favoráveis da composição corporal e aprimoramento do desempenho desportivo de atletas.


Os estudos têm sido convergentes em conclusões que estabelecem que, de um modo geral, basta a prática de atividade física associado a manipulação dietética (suplementação) para a obtenção dos efeitos desejados.


Existem em todo o mundo, centenas de tipos de suplementos esportivos. Atualmente, no Brasil, esses produtos estão agrupados em três categorias, denominadas como:



  • Repositores eletrolíticos;

  • Suplementos Protéicos e;

  • Suplementos Compensadores.

Deve ficar claro que esse agrupamento, porém, não define o que se entende por suplemento esportivo, ou seja, quais são as suas particularidades. Para chegar a esta definição, foi recorrido a DIETARY SUPPLEMENT HEALTH AN EDUCATION (DSHEA) que através de anos de pesquisa, classificou como suplementos dietéticos esportivos os seguintes produtos:



  1. -Os Sports Drinks (bebidas contendo carboidratos/eletrólitos);

  2. -Os suplementos contendo alto conteúdo de carboidrato (CHO);

  3. -Os vitamínicos/multivitamínicos e suplementos minerais e protéicos;

  4. -Refeições líquidas;

  5. -Suplementos à base de cálcio.

OBS – Os produtos cujas características não vão ao encontro dos critérios acima foram, por exclusão, classificados como auxiliadores ergogênicos, que na sua maioria, são aqueles cuja eficácia está pouco ilustrada por estudos científicos.


Nutrição Esportiva – Alimentação Balanceada:



  • Carboidratos (cereais, frutas, massas, batata, mandioca, pães, etc.) são os alimentos que devem estar com maior frequência em seu cardápio, afinal, são eles que fornecem energia, disposição, dão volume aos músculos (glicogênio) e participam ativamente na recuperação do corpo após os exercícios;

  • Proteínas (carnes, aves, peixes, ovos, leite e derivados, soja e feijões) também são muito importantes na construção e reparação dos músculos, entretanto, a necessidade desse nutriente é facilmente alcançada, então, não há necessidade do exagero no consumo desse grupo de alimentos;

  • Lipidios (azeite, oleaginosas, abacate, peixes gordurosos, sementes, leite integral, queijos amarelos, manteiga/margarina, frituras, carnes gordas, doces cremosos, etc.), devem estar em menor quantidade em seu cardápio, mas você nunca deve excluí-los por completo, afinal, as gorduras têm muitas funções essenciais no organismo e metabolismo, além de colaborar com o fornecimento de energia para o exercício e recuperação. Prefira sempre as fontes de gordura vegetal e peixes – gorduras boas;

  • Liquídos é muito importante! Durante todo o dia, antes, durante e pós-atividade! Quanto mais líquidos você ingerir, melhor para seu metabolismo, rins e músculos. Fontes: água, suco, água de coco, sopa, iogurte, leite, gelatina, etc.;

  • Vitaminas e Sais Minerais aumente seu consumo diário de alimentos frescos e naturais como: verduras, legumes, frutas, cereais, ovos, leite e derivados, sementes, carnes e aves;

Nutrição Esportiva na Musculação


Dentro do planeamento de ganho de massa muscular, a alimentação que se faz antes e depois do treino de musculação é muito importante. É preciso fornecer ao corpo os nutrientes necessários, na altura certa, para que não entre numa situação de descompensação muscular.


Se não comer antes do treino de musculação pode ter problemas em fazer os exercícios na sua máxima intensidade. Se não comer depois do treino, irá ter problemas porque os músculos estão a pedir nutrientes e você não os está a proporcionar.


Apesar do treino no ginásio não ultrapassar uma hora de duração, aquilo que você come 90 minutos antes e depois é que vai determinar a eficácia do que o seu esforço representa para os seus objectivos.


Janela de Quatro Horas


A janela de tempo que vai desde a refeição antes até à alimentação depois, incluindo o tempo de treino, dura cerca de quatro horas e é a altura mais importante para alimentar o seu corpo e conseguir o desenvolvimento muscular.


Se durante essas quatro horas fizer tudo bem irá potenciar a sua capacidade de ganhar massa muscular. O corpo está com grandes necessidades de nutrientes e bastante receptivo a receber tudo o que você lhe proporcionar.


Por exemplo, se você treinar às 18h necessita:



  • Alimentar-se às 16h30, com os nutrientes que já vamos ver.

  • Beber ou comer algo rápido às 17h45 para energia instantânea.

  • Treinar entre as 18h e as 19h

  • Alimentar-se às 19h15 com os nutrientes pós treino.

  • Fazer a alimentação normal (o jantar) às 20h30.

Nutrição Pré-Treinos de Musculação


Nos dias de treino, a sua refeição 90 minutos antes é a segunda mais importante do dia, só sendo superada pela refeição a seguir ao treino. O objectivo desta refeição é de preparar o corpo para os esforços que aí vêm.


Durante os exercícios de musculação, a energia guardada é utilizada e o corpo irá recorrer à glicólise para substituir essa energia gasta. Este processo é que vai converter os açúcares em energia para contrair os músculos. É por isso que necessita de ter os hidratos de carbono disponíveis para serem utilizados.


Não ter estes nutrientes no corpo quando vai treinar, significa que não conseguirá fazer um treino intenso para maximizar as suas capacidades.


Uma refeição pré-treino de musculação não precisa de ser muito diferente de uma refeição normal de quem quer engordar. Deve focar-se essencialmente em proteínas e hidratos de carbono complexos. Estes dois macronutrientes devem estar sempre presentes.


Esta refeição deve ser feita 60 a 90 minutos antes do treino, para que o corpo possa fazer a digestão correctamente!


Os hidratos de carbono complexos irão assegurar que a energia é libertada mais lentamente.


Entre 15 a 30 minutos antes do treino, deve ingerir hidratos de carbono simples, para ter energia imediata. Pode ser feito com a ingestão de frutas sólidas ou em sumo, ou então com um suplemento de proteínas.


Refeição Pós Treinos de Musculação


Já sabe que o objectivo principal do treino de musculação para hipertrofia muscular é forçar os músculos a quebrarem-se num estado catabólico, para depois serem reconstruídos num estado anabólico.


Quando o treino fornece esses traumas suficientes para os músculos, os tecidos musculares são criados nas horas e dias seguintes ao treino. A diferença é que o corpo irá tentar criar músculos mais fortes e mais capazes de lidar com os traumas que sofreu. São os seus músculos a adaptarem-se aos novos esforços.


No entanto, para conseguirem fazer isto de forma eficaz, é preciso que seja providenciada a nutrição indicada. Só assim poderão ter sucesso na reconstrução. Isso é feito com a refeição após o treino.


Depois de treinar, os músculos precisam de hidratos de carbono para poderem recuperar a energia e de proteínas para iniciarem o processo de reconstrução muscular. Quanto melhor forem os nutrientes que fornece ao corpo, melhor será o trabalho que eles conseguirão. Quanto mais cedo os providenciar, mais cedo o corpo iniciará este processo.


O objectivo da refeição pós-treino é fornecer os nutrientes necessários para recuperar energia e iniciar a reconstrução muscular!


Só assim conseguirá fazer com que os músculos fiquem maiores e mais fortes.


Para o ganho de massa muscular, um bom objectivo é tentar fazer com que esta refeição seja entre 15 a 25% do total de calorias. Se a sua dieta é de 3.000 calorias, deverá consumir entre 450 a 750 calorias nesta refeição, que deve ser constituída por uma boa qualidade de hidratos de carbono e proteínas.


Uma bebida isotónica é um bom primeiro passo para uma nutrição pós-treino, porque irá repor a energia rapidamente, substituindo os nutrientes gastos e criando um pico de insulina. Se comer fruta ou beber sumos de fruta, também conseguirá atingir este objectivo. Se comprar suplementos alimentares de creatina, esta é a altura certa para os ingerir. Saiba como comprar suplementos de Creatina na internet.


Fornecer o corpo com proteínas de qualidade é o passo seguinte para uma nutrição pós-treino eficiente e deve ser feita o mais rápido possível, depois do passo anterior. O ideal é que a fonte de proteínas seja líquida para que seja mais facilmente absorvida pelo organismo. Os batidos de proteínas, os substitutos de refeição e os tradicionais weight gainers, são os ideais.


Os estudos efectuados até hoje têm demonstrado que o tempo é uma parte muito importante e quanto mais rápido o corpo receber os nutrientes para começar a trabalhar, mais rápido sai do estado catabólico e entra no estado anabólico, impedindo a perda de músculos e ganhando nova massa muscular.


Não demore mais do que 90 minutos a fazer esta refeição e o ideal será fazê-lo nos primeiros 30 minutos. Estas diferenças nos horários podem trazer grandes variações nos resultados.


Já percebeu que não há outra altura tão importante para poder fornecer os nutrientes indicados ao corpo. Não conseguirá ter outra oportunidade, como a do dia dos treinos, para que o organismo peça desesperadamente nutrientes para criar músculos. Nesta altura o corpo não cria gordura porque utiliza tudo para este processo de reconstrução.


Aumentar as Calorias nos Dias de Treino


No seu planeamento da dieta para engordar, deve aumentar o número de calorias ingeridas durante os dias de treino. O melhor é não incluir estas calorias na sua dieta. Assim, vai assegurar mais 15 a 25% de calorias nos dias de treino, por oposição aos dias de descanso.


Planeje detalhadamente as suas refeições pré e pós treinos de musculação, para ver resultados cada vez melhores.